Fósseis humanos e cavernas em Cradle of Humankind: o berço da humanidade na África do Sul

A região conhecida como Cradle of Humankind foi declarada pela UNESCO com um dos patrimônios da humanidade localizados na África do Sul devido à sua importância arqueológica. Localizado a cerca de uma hora de distância de Johannesburg, o local é marcado por um conjunto de sítios arqueológicos onde se registra o maior número de fósseis de hominídeos já encontrados. Estes fósseis datam mais de 3 milhões de anos.

A região possui um excelente centro de visitantes, o Maropeng Visitor Centre. O Centro é um ótimo museu interativo que conta um pouco sobre a história da humanidade, fazendo uso de bastante tecnologia. Sendo por isso, além de educativo, bastante divertido. Recomendamos muito!

Espalhadas por esta região também estão localizadas diversas cavernas que podem ser visitadas pelo público, mas é preciso dedicar um dia inteiro para o Cradle of Humankind se quiseres conhecer algumas cavernas.

Maropeng Visitor Centre
Arquitetura do Maropeng Visitor Centre
IMG_3970
Frases no caminho para o acesso principal do Museu Maropeng

A proposta deste museu é abordar a história do planeta e a evolução do homem. Paramos o carro no estacionamento próprio da atração, compramos o ticket e para acessar o centro de visitantes, seguimos uma pequena rua margeada por pedras com frases de impacto e curiosidades sobre a formação do nosso planeta e sobre a humanidade. Ao entrarmos no museu propriamente dito, embarcamos em um pequeno bote que navega por um rio subterrâneo artificial e ali já se iniciavam as primeiras exibições sobre origem e evolução tanto do planeta como da nossa espécie.

O museu oferece muitas apresentações interativas e, como não podia deixar de ser, expõe alguns fósseis dos nossos ancestrais. Além disso, aborda outros temas como DNA humano, extinção, linguagem e comunicação, habilidades e vários outros  aspectos que marcam a nossa evolução. A exibição é acertadamente encerrada com temas relacionados à sustentabilidade e mudanças globais.

Acredito que ficamos aproximadamente uma hora por lá. Mas é o tipo de passeio que depende muito do seu interesse pelos temas, podendo levar uma ou várias horas. Agora, se você não fala ou lê inglês, talvez não seja tão interessante, embora eu particularmente pense que ainda assim vale a pena dar um pulinho lá, nem que seja para almoçar ou tomar um café em um dos restaurantes do centro e contemplar a bela vista para a  imensidão dos vales verdes que o circundam.

IMG_3990

A entrada para o Maropeng custava cerca de 160 rands e, dependendo do horário em que você chegar, é possível combinar o ticket com a visita a uma das cavernas (Sterkfontein) pagando 215 rands. Infelizmente para nós não havia tempo. Mas se este for o seu caso, é melhor reservar um dia inteiro para explorar uma ou mais cavernas. Lembrando que as cavernas estão dispersas podendo estar situadas em raios de 1 a 5 km uma das outras. No final das contas acabamos por visitar uma das cavernas do Cradle of Humankind situada na reserva Rhino and Lion Park para onde seguimos, conforme relatado neste post.

4 comentários em “Fósseis humanos e cavernas em Cradle of Humankind: o berço da humanidade na África do Sul

  1. Não deu tempo de fazer esse passeio quando fui a Africa do Sul. Passei 20 dias la, mas deixei mais tempo para explorar Cape Town, as vinícolas próximas, a Garden Route, e logicamente os parques e santuários de animais. A passagem por Johanesburg foi bem rápida. Mas pretendo voltar e fazer esse passeio, que muito me interessa.
    Obrigada por compartilhar 🙂

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s