Doenças na África do Sul : O que precisamos saber

 A região do Parque Nacional Kruger é conhecida por ser uma área de risco para Malária e diferente da Febre Amarela contra a qual nos protegemos com uma vacina obrigatória ainda no Brasil; a Malária deve ser evitada com medidas profiláticas.

A vacina contra a Febre Amarela, oferecida gratuitamente pelo SUS, é válida por dez anos e precisa ter tomada com pelo menos dez dias de antecedência da sua viagem. Consulte o site da Anvisa para obter informações sobre a obtenção do Certificado Internacional de Vacinação, clique aqui.

Embora o risco para a malária no Kruger Park seja considerado baixo, isso não deve ser impedimento para não nos prevenirmos e não evitarmos assim uma interrupção da tão sonhada viagem. É no final do período de chuvas, que usualmente vai de Dezembro a Abril, que o risco para a Malária aumenta, assim como durante o amanhecer e o entardecer. Nos meses de inverno, os riscos são muito baixos. Vale lembrar que a malária é transmitida exclusivamente pela picada do mosquito.

As medidas preventivas contra a malária são mais simples do que parecem e incluem: evitar andar com braços, pernas e pés descobertos durante os safáris e ao se deitar para dormir, e usar repelentes no corpo, além de borrifa-los no seu quarto. Medicamentos profiláticos contra a malária podem ser comprados em farmácias, mas não chegamos a pesquisá-los. Em todo o caso estes últimos precisam ser tomados com alguns dias de antecedência da sua visita para garantir seus efeitos. O ideal é que você procure um médico ainda no Brasil.

A FIOCRUZ , através do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas oferece, no Rio de Janeiro, o serviço gratuito de Medicina do Viajante por meio do qual eles orientam a respeito da prevenção e do tratamento de doenças comuns no seu destino de viagem. As consultas precisam ser previamente agendadas por telefone, e incluem a indicação das vacinas e medicamentos recomendados para o seu destino. Clique aqui para acessar o site oficial.

Uma pena que só descobri este serviço no retorno da minha viagem quando estive com suspeita de ebola…Oi? /O\! Mas calma, não se desespere! Não havia risco de contrair ebola na África do Sul. O país nem teve casos suspeitos e acho que a população do nordeste do Brasil corria mais risco do que a população sul africana que estava bem distante das regiões com a epidemia. 🙂

6 comentários em “Doenças na África do Sul : O que precisamos saber

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s