Escócia – Conheça o mal assombrado Castelo de Edimburgo

Tá certo que Edimburgo vai muito além do seu castelo, mas a verdade é que foi ele que me levou à capital da Escócia.

Já falei sobre Edimburgo aqui no blog há um tempo atrás, e sobre todo o passado sombrio que a cerca. E como não poderia deixar de ser, o Castelo de Edimburgo tem uma baita fama de mal-assombrado também, mas não é por isso que ele deixa de ser a principal atração da cidade.

Geralmente, quem visita Edimburgo acaba se hospedando na cidade antiga (Old Town), com atmosfera e arquitetura medievais. E ignorar o castelo é missão impossível. Erguido sobre o cume de um vulcão extinto há mais de 300 milhões de anos – o Castle Rock –  o castelo é o grande destaque dessa cidade.

O Castelo de Edimburgo foi a moradia dos primeiros reis e rainhas escocesas. Ele ocupou um papel relevante na história do país, tendo servido também como fortaleza e prisão militar. E como todo o castelo medieval, acabou sendo construído e reconstruído ao longo dos seus 900 anos de existência, durante o qual foi constantemente objeto de disputas, sobretudo entre escoceses e ingleses. Hoje, o que sobrou do castelo resulta em parte das construções de cunho militar ocorridas no século 17.

Estima-se que cerca de um milhão e meio de pessoas visitem anualmente o castelo de Edimburgo, que também carrega o título de maior atração turística da Escócia. Mas o que nem todo mundo sabe é que o castelo também leva o título de um dos sítios mais mal-assombrados do país. E isso é perfeitamente compreensível, visto que está erguido sobre a cidade mais mal-assombrada da Europa, conforme já contamos aqui no blog.

::A macabra Edimburgo, capital da Escócia: a cidade mais mal assombrada da Europa::

Bom, vamos entender um pouco sobre o que leva o maravilhoso castelo a tamanha má fama…

Minhas pesquisas revelaram uma lenda urbana interessante sobre esse castelo:

A cidade antiga de Edimburgo tem um sistema de tuneis subterrâneos, e uma delas liga o castelo à avenida principal – Royal Mile. Reza a lenda que quando esses centenários túneis foram descobertos, um gaiteiro foi mandando ao subterrâneo para explorá-los. E para que pudesse ser rastreado, ele caminhou tocando a sua gaita de fole, até que a música foi subitamente interrompida. Uma equipe de resgate foi então a sua procura, porém ele nunca mais foi visto. Dizem que seu espírito  perambula pelo subterrâneo e a sua música ainda pode ser ouvida por quem se atreve a passear pelos túneis.

Não bastasse esse conto, de fato o castelo de Edimburgo protagonizou um passado sangrento ,e por isso, dizem que outras almas penadas também habitam os seus aposentos.

Além de inúmeros prisioneiros capturados nas guerras, incluindo doze piratas do Caribe, cerca de 300 bruxas também teriam sido julgadas e queimadas na esplanada do castelo no século 16. Um memorial foi construído para as moças por conta disso.

Fala sério, não é mesmo! Parecem muitos filmes em um só castelo! Joga aí no google que você vai ver que não é mentira!

O Castelo de Edimburgo abrigou prisioneiros de guerras entre os séculos 18 e 19, incluindo a guerra dos sete anos, as guerras napoleônicas e até a mesmo a primeira guerra mundial.

Por conta dessas e de outras, sobretudo dos relatos de ocorrências de fenômenos paranormais, os quais incluem sons e visões, o Castelo chegou a ser estudado por uma equipe da Universidade inglesa de Hertfordshire. E – pasmem! – o estudo indicou  que o lugar possui mesmo atividades paranormais! Já contei um pouco sobre isso aqui.

Mas a verdade é que, independente da lendas urbanas e dos resultados dos estudos de paranormalidade, o Castelo de Edimburgo tem muito mais a nos oferecer do que almas penadas. Não é toa que tem sido recorrentemente votado como principal atração turística do país.

O Castelo de Edimburgo: a principal atração turística da Escócia

A principal atração turística da Escócia  é mesmo incrível!

A arquitetura além de sombria e gótica, é rica em detalhes. Há estátuas, brasões e figuras medievais esculpidas, como por exemplo a estátua em homenagem a William Wallace situada na entrada principal ( Lembra do Mel Gibson em Coração Valente? Claro que não parece nem um pouco com ele…). Ao lado dele, Robert the Bruce também guarda o portão principal.

William Wallace e Robert The Bruce são os dois corações valentes escoceses. William, cavaleiro e herói na história da Escócia, liderou a rebelião contra o rei inglês Edward I e ficou famoso por ter derrotado o exército inglês na batalha de Stirling. Anos mais tarde, foi capturado e esquartejado pelos ingleses, e teve a sua cabeça pendurada na ponte de Londres ( London Bridge ).  Robert, por sua vez, foi um guerreiro que derrotou o exército do rei inglês Edward II, assegurando a independência escocesa e se tornando posteriormente rei da Escócia.

No pátio, também se encontra a construção mais antiga da Escócia, que dizem ter influências celta: a capela de Santa Margarida – rainha consorte da Escócia, canonizada em 1250.

Tanto por fora, como por dentro, a construção permite uma incrível viagem ao passado, rica em detalhes e oportunidades de aprendizado. Difícil saber para onde olhar, e foi com esse espírito “investigativo” que quase passei batida até mesmo pelo cemitério de animais de estimação.

No mesmo pátio, também é possível ter uma ideia sobre os recursos bélicos que eram utilizados na defesa da fortaleza.  E não bastasse admirá-los, dependendo do horário, você vai até testemunhar o tiro de umdos canhões, disparado diariamente às 13h ( exceto aos domingos e em algumas datas festivas ).  Com tanto detalhe histórico, é fácil nem perceber a vista incrível para a cidade que a posição privilegiada sobre a Castle Rock nos oferece.

Diversos aposentos são acessíveis no interior do castelo de Edimburgo, retratando um pouco do que foi a vida naquela época, como o Palácio Real e o Grande Hall, que abriga exibições de armaduras, espadas e escudos.

Além de visitar alguns aposentos reais, o castelo apresenta exibições na sala do Memorial de Guerra e no Museu de Guerra Nacional da Escócia. O mais bacana, contudo, é caminhar pela exposição Prisioneiros de Guerra, que retrata um pouco do lado mais obscuro da vida no castelo.

O Castelo de Edimburgo oferece uma ótima infraestrutura turística, que inclui café, restaurante e lojinhas de souvenirs onde é possível adquirir vários enfeites medievais muito bacanas ( que você não vai encontrar nas lojinhas da Royal Mile).

Visitas guiadas gratuitas estão disponíveis, bem como áudio guias em diferentes línguas (mediante aluguel ).

Consulte mais informações em: https://www.edinburghcastle.gov.uk/

Fonte: pixabay

Leia mais sobre castelos que visitamos e sobre os mistérios de Edimburgo:


Castelos da Inglaterra: a história da sombria Torre de Londres ( o melhor passeio da cidade)

Castelos da Inglaterra: conhecendo o adorável Castelo de Leeds

A macabra Edimburgo, capital da Escócia: a cidade mais mal assombrada da Europa

Acompanhe as novidades pelas redes sociais:


=> Curta nossa página no Facebook!

=> Siga nosso novo perfil no Instagram para ver mais fotos!


Esta é uma blogagem coletiva: uma ação onde vários blogueiros de viagem publicam juntos artigos sobre um mesmo tema. Não deixe de conferir o que nossos colegas escreveram sobre os #CastelospeloMundo!

Leia os outros artigos dos blogs participantes da blogagem coletiva:


Uma Viagem DiferenteCastel Sant’Angelo em Roma
Viagens de MãeA Suíça e seus castelos

20 comentários sobre “Escócia – Conheça o mal assombrado Castelo de Edimburgo

  1. Eu gostei demais da conservação do castelo, queria ter feito mais roteiros assim, só que minha grana tava meio curta e bom era LIBRAS né. Acabei conhecendo o de Edimburgo e um outro só.

    adorei o post e as fotos. deu uma saudadezinha de lá. Um beijo ❤

    vidaemserie.com

    Curtir

  2. Genteeeee, quanta coisa interessante para um castelo só!!! O mais louco foi a comprovação de que há mesmo fenômenos paranormais no local… Não conheço a Escócia, mas fiquei muito tentada a ir e visitar esse castelo para ver se sinto algo diferente…
    Parabéns pelo post!
    Abraços,
    Carolina

    Curtir

  3. Que lugar incrível! Mesmo com todas essas lendas (sim, deu um medinho) fiquei com vontade de conhecer, principalmente por ser uma construção tão bonita e tão cheia de histórias – adoro lugares que nos fazem viajar no tempo!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s