Parque Nacional de Jasper: seis atrações naturais que valem a pena

O parque nacional de Jasper, localizado na província de Alberta, é o maior parque das montanhas rochosas canadenses, e também, o segundo mais popular ( creio que o primeiro seja o Parque Nacional de Banff ).

Uma viagem pelas montanhas rochosas, as rocky mountains, não estaria completa sem, pelo menos, a dobradinha Jasper National Park x Banff National Park. E foi em torno desses dois protagonistas que organizamos o nossa roadtrip pelas rochosas canadenses.

::Road Trip | Roteiro de 6 dias nas Montanhas Rochosas Canadenses::

Nossa visita ao Parque Nacional de Jasper não durou mais que três dias e já foi o suficiente para me apaixonar por esse cantinho do mundo.  Me despedi com gostinho de quero (muito) mais e com a certeza de que deixamos muitas coisas boas ainda por ver.

Nesse artigo vamos compartilhar as atrações naturais que mais gostamos, com as dicas para você organizar o seu roteiro.

#6 Sunwapta Falls

Sunwapta Falls é daqueles lugares que parecem ter sido pintados por algum artista, só que nesse caso o artista foi a natureza mesmo.  O que torna esse cenário tão especial é geografia em torno da pequena cachoeira.

Para visitar a Sunwapta falls não é preciso muito tempo. O acesso está na rodovia Icefields Parkway – que conecta o parque de Banff ao de Jasper. Nos guiamos por placas e pelo mapa impresso e logo encontramos o estacionamento. Dali, são cinco minutos até a ponte com vista para a cachoeira.

Quem quiser explorar um pouco mais a região, pode pegar a trilha que leva até a parte baixa da cachoeira – Lower Fallas. Para isso é melhor reservar pouco mais de uma hora. Nós até tentamos, mas deu medinho da floresta, pois estávamos sem as devidas proteções contra ursos. Depois de 20 minutos, fiz todo mundo voltar…hahaha

Sunwapta falls

#5 Maligne Canyon 

Já falamos sobre ele em outro post aqui no blog. O canion Maligne fica na Maligne Road, acessível pouco depois da pequena cidade de Jasper.  De carro, chega-se bem rápido até o Maligne Canyon, onde as águas  do rio homônimo atravessam por entre paredões rochosos, formando um contraste perfeito entre o tom turquesa do rio e o cinza das rochas.

O barato aqui é fazer algumas trilhas do circuito em torno do canyon. Este é um local bastante popular e as trilhas não são nada selvagens. Reserve pelo menos meia hora.

::Parque Nacional de Jasper : dirigindo pela Maligne Road e navegando até a Spirit Island::

 

Maligne Canyon
Maligne Canyon

#4 Patricia e Pyramid Lakes

Os lagos Patricia e o Pyramid ficam mais ao norte da cidade de Jasper, distantes não mais que vinte minutos de carro.

Não são daqueles lagos de cor azul turquesa tão comuns na rochosas, mas nem por isso deixam de ser belos.  O lago Patricia possui algumas opções de hospedagem em seu entorno: daquelas do tipo cabaninha de montanha. Foi um lugar que nos transmitiu serenidade e nos pareceu perfeito para tomar um sol após um farto almoço. Aproveite os banquinhos de madeira nas margens do lago!

Mais adiante, na mesma estrada, chega-se ao Pyramid Lake, maior e mais bonito que o primeiro. A boa é atravessar a ponte que leva até a Pyramid Island – uma pequena ilha com espaços para piquenique e churrasco. O lugar é tão charmoso que deu para perceber que é comum a celebração de casamentos por ali.

Patricia Lake
Ponte para a Pyramid Island
Pyramid lake visto da Pyramid Island

#3 Columbia Icefields

A geleira mais popular (e populosa) das rochosas também fica no Parque Nacional de Jasper e é uma das inúmeras atrações ao longo da rodovia Icefields Parkway.

Pela distância em relação a cidade de Jasper e por estar quase no meio do caminho entre ela e Banff, o melhor foi parar na geleira nas duas vezes que dirigimos pela rodovia.

Há diferentes formas de visitar o gelo colossal que nunca derrete: por conta própria, é possível chegar na sua base; acompanhado por agência especializada, é possível fazer um treeking na geleira (Ice Walk) ou de uma forma mais segura e confortável, você pode tomar o ônibus Ice Explorer.

Fechamos o combo Glaciar Adventure no centro de visitantes e embarcamos no horário previsto no ticket no imenso ônibus, especialmente fabricado para percorrer geleiras. E essa é a única forma de se aproximar da geleira Athabasca – umas das oito que formam um dos maiores campo de gelo e neve existentes fora do círculo polar, o Columbia Icefields.

O passeio é rápido, mas pela experiência totalmente inédita no currículo, valeu muito a pena. O trajeto pelo terreno super acidentado já garantiu a dose diária de emoção. Chegando lá, tivemos cerca de 20 minutos para apreciar, brincar e beber a água da geleira. Leve uma garrafinha! #ficaadica.

Ahhh, nem preciso falar que nesse dia vestimos metade da mala, né?

Como esse passeio é bastante concorrido, é recomendável comprar pelo site. Mas se quiser garantir maior flexibilidade, faça como nós e compre na hora mesmo, afinal com tanta coisa para admirar na Icefields Parkway fica difícil prever a chegada em Columbia Icefields. Nesse caso, chegue até as 15h e aproveite para almoçar no centro de visitantes enquanto aguarda pelo seu horário.

O combo Glaciar Adventure inclui também o Sky Walk que é a caminhada sobre uma plataforma de vidro que se estende sobre um penhasco na margem da Icefields Parkway. Se a grana ou tempo estiverem curtos, dispensem o SkyWalk. Se não, cai dentro!

O ônibus Ice Explorer percorrendo Columbia Icefields

 

O Skywalk faz parte do combo vendido no Centro de Visitantes da Columbia Icefields

#2 Athabasca Falls

Se tem um lugar que superou completamente as nossas expectativas, foi esse! Athabasca Falls é outra cachoeira acessível pela Icefields Parkway, distante cerca de 15 minutos da cidade de Jasper.

O mais incrível não é nem a cascata em si, muita embora no final da tarde as cores do pôr do sol dessem um colorido todo especial às montanhas ao fundo da Athabasca Falls. O bacana é caminhar pelas trilhas no entorno, e no final da tarde, aquele paraíso foi todo nosso! #ficaadica

Não se dê por satisfeito ao caminhar sobre a ponte de frente para a queda d’água, muito menos ao descer as escadas encurraladas por paredões de pedra que, sim, são obras de arte, das mais belas e minuciosas. Resolvemos explorar o pequeno circuito e descemos até a margem do lago que se forma logo após o canion por onde desagua o rio Athabasca, e a recompensa foi um lugar estupidamente lindo, onde por alguns minutos a única coisa que podíamos fazer era agradecer por poder estar ali, conectados com toda aquela natureza. Juro, eu poderia estar sentada ali até hoje meditando como um buda.

Athabasca Falls

Escadaria que leva até a parte baixa da cascata Athabasca
Descendo um pouco mais, chega-se na borda do rio onde a cascata desagua.

::Road trip pelas Rochosas Canadenses: tudo sobre dirigir pela Icefields Parkway::

#1 Spirit Island (Maligne Lake)

Dos lugares que visitamos no Parque Nacional de Jasper esse foi inesquecível. A ilha Spirit fica em um dos extremos do Maligne Lake e para chegar até ela, a maioria dos mortais precisa fazer o cruzeiro pelo lago maligne.

O passeio de barco já foi eleito o mais lindo do Canadá e não é pra menos. O Maligne Lake em si seria “apenas mais um imenso lindo lago glacial” no meio da floresta, não fosse a pequena – minúscula! – Spirit Island.

O cruzeiro é um passeio relaxante (desde que protegido contra o vento e o frio ) e totalmente contemplativo, durante o qual é possível observar enormes glaciais descansando nas entranhas das montanhas rochosas. Na extremidade final do lago – que tecnicamente acredito ser a extremidade inicial, rs – a cor do Maligne Lake assume um inacreditável tom azul-turquesa e de repente, eis que surge essa pequena península chamada Spirit Island. Ah gente, aqui a mãe natureza caprichou!

Para preservar essa obra, não é permitido caminhar até a Spirit Island, mas apenas andar ou pela trilha que leva até o mirante ou pela pequena enseada que ali se forma. Nos dois casos, entretanto, devo confessar, o tempo é insuficiente para realmente curtir cada detalhe do cenário. A vontade que dá é a de levantar uma cabana e viver com aquela vista e tranquilidade para o resto da vida!! Pode não, né?!

 

Esse é outro passeio muito popular em Jasper. Compramos nosso ticket ainda na cidade antes de pegarmos a estrada e no momento da compra já tivemos que escolher o horário da embarcação. Na hora, tinha muita gente no Lago Maligne e pode ser que você perca um tempo se deixar para comprar lá.

Cor do lago Maligne em volta da Spirit Island
Spirit Island

 

Essas foram as atrações de que mais gostamos durante a visita ao Jasper National Park. Mas não pense você que essa é uma viagem apenas contemplativa. Jasper tem algumas dezenas de trilhas para serem percorridas, corredeiras incríveis para a prática de rafting e uma enorme concentração de vida selvagem para quem curte um bom safári!

Quanto tempo ficar em Jasper? O tempo que for possível para você!

 

 

 

Parque Nacional de Jasper : dirigindo pela Maligne Road e navegando até a Spirit Island

Parque Nacional de Banff: dirigindo pela selvagem Bow Valley Parkway

Parque Nacional Yoho: roteiro com sete atrações imperdíveis

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s