Como ver a Aurora Boreal em Jasper, no Canadá

 

Havia acabado de me acomodar no voo que me levaria à tão planejada viagem ao oeste canadense, quando abri um site de previsão de auroras despretensiosamente e encontrei um KP 6 para o dia em que chegaria em Jasper, na província de Alberta. Meu coração gelou e pensei “será?!!”.

Meses antes do nosso embarque, pesquisando, descobri que estava indo para um dos locais em que era possível,vez ou outra, ver as luzes do norte, e acabei descobrindo os sites de previsão de auroras.

O Parque Nacional de Jasper, onde pernoitaríamos por duas noites, possui uma das maiores áreas de céu negro do planeta, e além disso está em uma latitude mais próxima dos territórios que estão na zona de aurora. 

Descobrimos que uma noite de céu claro com nenhuma interferência de iluminação artificial é uma condição para que a aurora possa ser vista pelos nossos olhos. E as noites no Parque Nacional de Jasper são perfeitas para isso.

A Sociedade Real de Astronomia do Canadá designou o parque como uma área de preservação do céu noturno e hoje Jasper é comprometida com a redução até a eliminação de toda a forma de poluição luminosa que possa ofuscar a  luz natural de uma noite estrelada.

Kp, zona de aurora, céu negro???!!! Calma, nesse post vou te explicar tudinho que aprendi e como conseguimos ver a Aurora Boreal em Jasper no Canadá, já que esse fenômeno por lá não é tão raro quanto eu imaginava.

Existem algumas regiões do nosso planeta nas quais as luzes do norte são frequentemente visualizadas pelos olhos humanos e estas regiões estão nas chamadas “zonas de aurora”. Trata-se de um círculo imaginário que pega países no extremo norte e isso inclui cidades do noroeste do Canadá como Whitehorse e Yellowknife, no Território de Yukon, e Edmonton, na província de Alberta. O parque nacional de Jasper está próximo de Edmonton e em um das rotas para Yukon.


Como monitorar a previsão de aurora boreal

 

Nós jamais saberíamos que teríamos chances reais de um encontro com as luzes do norte se não tivéssemos descoberto sobre a aurora forecast, que são modelos capazes de prever o probabilidade de ocorrência da aurora de modo que possamos vê-las de um determinado local.

Em um primeiro momento achei bem esquisita essa história toda e precisei pesquisar bastante para entender o principal indicador – KP – que os sites utilizam.

O KP representa a força da atividade geomagnética na atmosfera. Grosso modo, quanto mais elevado o KP, maior serão as chances de forte atividade e também de conseguirmos ver as luzes fora da zona típica da aurora, ou seja, mais ao sul do planeta.

No Canadá, por exemplo, às vezes dá para ver as luzes do norte mesmo de Vancouver ou Toronto.


Simplificando, funciona assim:

 

Print do site cinco dias antes

Os sites apresentam a previsão do KP e um mapa ovalar em torno do polo geomagnético da terra. Esse círculo imaginário delimita as regiões nas quais a aurora poderá ser visualizada, se as condições estiverem favoráveis.

Os mapas são atualizados em tempo real com informações dos ventos solares e do campo magnético. E alguns deles até disparam alertas por e-mail ou por aplicativo quando a probabilidade de visualização estiver muito alta. E isso pode acontecer horas ou minutos antes do fenômeno.

Durante os meses em que espiei o site do Instituo de Geofísica da Universidade do Alaska, nunca havia me deparado com um KP tão alto como no dia em que embarcávamos para o Canadá, na noite de 23 de setembro, cinco dias antes do nosso check in em Jasper.

 

 

Mas não basta um KP elevado para conseguir ver a Aurora. As condições precisam estar favoráveis….

 

Ver a aurora boreal, sobretudo fora do zona da aurora, parece mesmo ter um quê de sorte! Mas tem também um bocado de outras coisas que elevam ou até mesmo eliminam as nossas chances independente desse bendito KP.

Bom, além da atividade geomagnética que nós, leigos, não entendemos bulhufas – e para isso existem esses maravilhosos sites!! – algumas coisas nós podemos monitorar e podem ser decisivas na hora de encarar uma caçada amadora, ou até na hora de confirmar a data da viagem.

No nosso caso, como ver a aurora boreal em Jasper não era nosso objetivo em si, não podíamos mudar mais nada no roteiro, pois já tínhamos reservas, passagens e alguns passeios contratados. Mas talvez você ainda possa…

 

Tá tranquilo, tá favorável: algumas condições para ver a aurora boreal em Jasper


A primeira delas é a fase da lua

Assim como a luminosidade artificial das cidades e das estradas inviabilizam avistar o fenômeno, a luz natural de uma lua cheia provoca a mesma dificuldade. Lembre-se, quanto mais negro o céu, melhor! Dizem que a lua perfeita para a dona aurora se exibir para nós é a lua nova!

Nós nunca nos imaginamos planejando uma viagem olhando o calendário lunar, mas nesse caso, para nossa sorte, descobrimos que não pegaríamos a lua cheia! Ufa, menos mal…

O tempo também influencia

Para conseguir visualizar as luzes do norte é preciso contar com uma ajudinha de São Pedro.  Se o tempo estiver ruim, com precipitação ou nebulosidade, vai ser muito difícil ver a dona aurora, principalmente em Jasper. Mas aí, a única coisa que nos resta é cruzar os dedos e acompanhar a previsão do tempo!

Nossa primeira noite em Jasper estava absolutamente estrelada sem uma nuvem sequer! Thanks GOD!!

A estação do ano pode ser o diferencial!

Especialistas dizem que as melhores épocas para ver a aurora são o inverno e a primavera devido às noites longas e mais escuras, sobretudo na primavera que costuma trazer o céu mais limpo e nítido. O outono também é bom, mas nessa estação o clima é mais instável com mais precipitação.

Estatisticamente dizem que há picos de atividade solar durante os equinócios que marcam a entrada da primavera e do outono, sobretudo no equinócio da primavera. EQUI o QUÊ?

Vou confessar: não lembrava nem o que era equinócio quando descobri isso!!!! Mas, chegamos em Jasper bem no equinócio do outono. BINGO!!!!!

O equinócio da primavera na América do Norte ocorre em meados de março, e o do outono, em meados de setembro.

Dito isso tudo, há mais algumas coisas que você precisa saber para ver a Aurora Boreal em Jasper, no Canadá!

 

O Parque Nacional de Jasper longe da lua cheia pode ser a mais completa escuridão. Quanto mais ao norte, imagino que seja melhor. Mas nós, que não conhecíamos nada, não saímos por aí dirigindo pelo escuro não.

No Parque Nacional de Jasper o point da aurora fica nos lagos Patricia e Pyramid.  É claro que deve ser possível visualizar de outros locais, desde que tenham vista razoavelmente livre para o norte. Mas à noite saber se há uma montanha ou não na escuridão, bloqueando a sua aurora pode ser bem complicado. Sem contar que esses lagos ficam bem próximos do centrinho da cidade: 10 minutos de carro, no máximo!!

Para ver a aurora é preciso paciência e estar bem preparado para longas horas de espera. Ela não tem hora certa para aparecer, mas os especialistas dizem que o melhor período está compreendido entre 22h e 2h da manhã. Aqui, acho que falhamos….

Estávamos cansados de um dia inteiro de viagem desde Vancouver até Jasper, chegamos no hotel e resolvermos cochilar até umas 23h. Quando finalmente saímos para a caçada, fazia -3ºC. Desanimador, não?

Acessei o site da Aurora Watch da Universidade de Alberta que costuma emitir alertas para as regiões perto de Edmonton e ele já estava com picos coloridos e um indicativo de 80% de chance de visualização das luzes do norte, confirmando aquele KP 6 que eu havia visto cinco dias antes no site da Universidade do Alaska.

Com auxílio do Google Maps nos dirigimos pela primeira vez para os lagos Patricia e Pyramid. Já na estrada, encontramos alguns carros na mesma direção. Chegando lá, dezenas de carros encostados com luzes baixas. Algumas pessoas agasalhadas do lado de fora, olhando para cima. Eram elas, as luzes do norte, dançando no céu.

::Parque Nacional de Jasper: seis atrações naturais que valem a pena::

 

A aurora nem sempre é colorida…

Essa foi a nossa descoberta nessa viagem. Não vou negar, a aurora naquela noite nos decepcionou.

Depois de alguns segundos olhando as machas branco-acinzentadas dançando suavemente sobre o céu negro na margem do lago Patricia, resolvemos dirigir mais adiante achando que o show estava para começar.

Chegamos no limite da estrada, olhamos para o céu e….nada. A nossa frente o que parecia ser uma trilha. Havia pessoas saindo da floresta com lanternas.

É preciso coragem para encarar uma trilha desconhecida na mais completa escuridão no país dos ursos.

Permanecemos ali por quase duas horas enquanto a aurora branco-acinzentada surgia e sumia com o piscar de olhos. Em um dado momento, do alto da estrada, por entre os pinheiros, surgiu uma mancha esverdeada desenhando um S. Essa foi a minha aurora.

Os períodos de atividade de uma aurora giram em torno de 30 minutos e podem ter intervalos de duas horas de inatividade.

Era tarde demais quando perdemos o receio da trilha. Descobrimos que essa curtíssima trilha levava ate a  ponte sobre o lago Pyramid, que viríamos a conhecer no dia seguinte.

Na madrugada do dia 29 de setembro, próximo do equinócio, tudo o que vimos sobre aquela ponte – lotada de pessoas encobertas por mantas e edredons – foi uma mancha clara sobre o céu.

A paciência é uma virtude dos caçadores da aurora boreal. Nesta mesma noite, quando voltamos para o hotel, vimos algumas dezenas de fotos no Instagram de pessoas que haviam visto a aurora no mesmo lugar que nós. Aprendi depois disso que as luzes do norte não tem hora para chegar. Elas podem ter atingindo seu ápice antes das 23h. Mas também aprendi que elas vêm e vão mesmo, em uma só noite.

Mas….e as fotos??

Pois é, vamos ter que caçar a aurora novamente para postar fotos. É que fotografar a aurora não é fácil. Não é com qualquer câmera e exige algum conhecimento de fotografia que mesmo eu tendo pesquisado rapidamente nos poucos momentos livres que tive, não aprendi a lição. Mas eu guardei as fotos que foram postadas naquela noite no Instagram, que seja pelo horário ou pela configuração das câmeras, captaram auroras super coloridas!

Essa foi compartilhada pelo site Aurora Watch e foi tirada na noite do dia 28. 

Esta outra, também tirada em Banff, mais ao norte do que Jasper, eu presumi que é da noite de 28 para 29, já que na noite em que foi compartilhada o tempo estava muito ruim, nublado e com chuva.

 

O primeiro sinal da aurora que tivemos foram justamente essas rajadas luminosas verticais que você nas duas fotos acima. Essas marcas já eram visíveis da varanda do nosso hotel Mount Robson Inn por volta das 23h. Só que ao olho nú elas eram brancas!

 

  • Para ver a aurora boreal em Jasper, o KP deve estar igual à 4, no mínimo. Um Kp 6 já significa uma tempestade geomagnética!
  • Com esse KP é  possível ver a Aurora em Banff também, assim como em alguns locais na Icefields Parkway. Em Banff, vá para o Lake Minnewanka ou Vermilion Lakes.
  • Procure circular pelos lagos Patricia e Pyramid primeiro durante o dia , para fazer o reconhecimento da área e identificar pontos de vista livre e locais para encostar o carro. O recuo para estacionamento na cabeça da trilha para Pyramid Island é pequeno e guarda poucos carros.
  • À noite, fique alerta em relação à vida selvagem. Entre meados da primavera e meados do outono, ursos frequentam a região ( mesmo, tá?!).
  • Finalmente, aprenda as técnicas de fotografia para a aurora boreal e arrume uma câmera profissional! 😉

 

 

 

Road Trip | Roteiro de 6 dias nas Montanhas Rochosas Canadenses

Parque Nacional Yoho: roteiro com sete atrações imperdíveis

Parque Nacional de Banff: dirigindo pela selvagem Bow Valley Parkway

 

Planeje a viagem ( usamos e recomendamos):

Mount Robson Inn
aproveite o cupom com 15% de desconto
em até 12x sem juros e sem IOF

 

 

 

 

 

 

 

 

7 comentários em “Como ver a Aurora Boreal em Jasper, no Canadá

  1. Oh… acho que vale mesmo enfrentar frio e cansaço para ver este espetáculo estonteante da natureza!!! Pena que as luzes dançantes que vocês conseguiram ver decepcionou. Eu já tinha lido que não era tão simples assim, mas que quem conseguiu ver nunca mais esqueceu! 🙂

    Curtir

  2. Aurora Boreal é sem duvidas uma sensação maravilhosa de se ver! Quero muito um dia poder ter essa oportunidade. Já estou pensando nas próximas trips incluir uma visita e quem saber poder ter sorte de assisti-la.

    Curtir

  3. Que fantástico!!!! Moro no Canadá e venho caçando elas a anos.. Moro no Lado lest, Montreal.
    Semana passada pegamos o carro e fomos até um ponto onde daria para ver claramente pela tempestade solar que teve, mas o mal tempo não ajudou. :/
    Uso um APP muito bom, Aurora Forecast, com ele da para se programar bem, mas… as condições climáticas tem que ajudar tbm. rs

    Curtido por 1 pessoa

    1. Nós também usamos o Aurora Forecast, mas em Jasper ou Banff, o Aurora Watch me pareceu melhor pois os alertas são para a área de Edmonton, que fica mais próximo dali. Além disso, vc vê q previsão climática no mesmo site, o que é um bom indicador para pegarmos ou não o carro!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s