O que fazer em Anchorage no verão: pontos de interesse na Seward Highway

O que fazer ao longo da rodovia mais cênica do Alaska, a Seward Highway

Anchorage é a maior cidade do estado do Alaska, nos Estados Unidos. Cerca de 290.000 pessoas vivem por lá. Por ser a maior cidade, tem ótima infraestrutura e é também o principal destino para quem deseja conhecer a última fronteira.

Anchorage tem uma localização privilegiada com uma diversidade incrível de paisagens, desde florestas até geleiras. No verão ou no inverno, não faltam opções de atividades e por isso mesmo o recomendável pelo órgão de turismo local é dedicar ao menos 3 noites por lá.

Mas você que tá acompanhando essa série sobre a minha road trip para o Alaska já sabe que meu tempo era curto e por isso mesmo dediquei apenas duas noites para explorar a região costeira onde estão as geleiras e para fazer um safari marítimo – eu ADORO passeios de observação da vida selvagem!

::Alaska no verão: mini cruzeiro pelo Parque Nacional Kenai Fjords::

Neste artigo eu te conto o que fazer em Anchorage no verão, de carro, ao longo da rodovia mais cênica do Alaska.

O que fazer em Anchorage no verão

Fotos: asaspraquetequero.com

 

 

 

Durante os meus preparativos para esta road trip, descobri que os principais passeios pagos em Anchorage nos levam para cidades menores como Girdwood, Portage, Wittier e Seward.

Isso porque essas cidades menores estão bem próximas das grandes geleiras, trilhas e redutos de natureza selvagem, sendo os melhores locais para passeios do tipo safári. E o melhor é que o percurso entre elas, ao longo da rodovia mais cênica do Alaska, a Seward Highway, já é uma atração por si só, com inúmeros pontos de interesse para quem curte ecoturismo e turismo de aventura.

A má notícia é que tudo no Alaska é muuuito caro. A maioria dos tours vendidos por agências dirigem ao longo da Seward Highway parando em diferentes locais, que incluem ponto de observação de baleias beluga na enseada Turnagaim Arm e passeios até as montanhas Chugach para vistas panorâmicas.

Dependendo da sua verba, os roteiros vão sendo compostos por outras atrações como a visita ao centro de reabilitação da fauna do Alaska – Alaska Wildlife Conservation Center – , os cruzeiros até as geleiras colossais, trilhas guiadas a pé ou de quadriciclo e por aí vai…

Claro quem tiver mais grana pode fazer coisas bem mais impressionantes como sobrevoar geleiras de helicópteros ou hidroaviões, fazer ice trekking em uma delas, e ainda, passar um dia em ilhas observando os maiores ursos pardos do planeta caçando salmões. Tudo isso durante o verão. Infelizmente, eu fiquei só na vontade.

Passeios por rotas cênicas de trem e bate e volta até o Parque Nacional de Denali, onde fica a maior montanha da América do Norte, também são possíveis a partir de Anchorage. Dependendo da época e contando com muita sorte para que as nuvens não estejam no seu caminho, em Anchorage dá para ver a Aurora Boreal.

::Guia para ver a Aurora Boreal em Fairbanks no Alaska::

 

Mas se tudo é muito caro, a boa notícia é que parte dessas coisas você pode fazer por conta própria alugando um carro, e sai beeeemmm mais barato, considerando que encher um tanque por lá me custou 17 doletas no final de 2017. Somando a diária do carro, posso te afirmar que paguei menos que a metade que pagaria contratando um tour regular.

Se for de carro, faça que nem eu e alugue pelo portal Rentcars.com parcelado em até 12 vezes sem IOF. Ah, e se for reservar, acesse pelos links aqui do blog. Para você o valor é o mesmo, mas alugando pelos nossos links uma pequena comissão será revertida para manutenção do blog Asas Pra Que Te Quero! E a gente te agradece!!!

 

E tem mais, dirigir ao longo da Turnagaim Arm , a enseada que banha a margem da Seward Highway, já vale a ida ao Alaska, mesmo em dias nublados, de tão bonito que é. Se de um lado temos múltiplas montanhas com glacias, do outro um espelho d’água onde vive uma população de baleias beluga e de onde, dizem, que vez ou outra, dá até para ver umas orcas. Foi lá que assisti um dos mais lindos pôr do sol da vida, com direito a baleias beluga esguichando água.

O beluga point é por isso mesmo um dos primeiros pontos de interesse da Seward Highway, apesar de ser possível contemplar a paisagem ao longo de toda a rodovia, especialmente na maré alta quando o espelho de água beira a estrada.

 

Girdwood, o vilarejo estrategicamente localizado

O pequeno vilarejo de inverno, Girdwood, fica a cerca de uma hora de Anchorage e foi um dos primeiros desvios que fiz da Seward Highway, até porque foi lá que passei uma das minhas noites no Alasca, no resort Alyeska.

O vilarejo parece girar em torno da estação de ski do Alyeska Resort que durante o verão mantém um bondinho funcionando até topo da montanha onde, além da vista única para o Turnagaim Arm, está um bar, um restaurante e algumas trilhas a fazer. Mas, você que acompanhou essa série, já sabe que eu estava viajando solo e por isso não me aventurei por nenhuma trilha  já que ali também habitam ursos negros.

Alyeska Resort: hospedagem de olho na aurora boreal

O Alyeska Resort é uma excelente opção de hospedagem. Aproveitei uma promo de fim de temporada no verão e me hospedei com direito ao ticket do bondinho Aerial Tram.

Não é necessário se hospedar no Alyeska para andar na gondola, mas se optar por passar a noite, saiba que além da posição super estratégica para explorar os pontos de interesse da Seward Highway, ainda há a chance de ver a Aurora Boreal na época certa. O resort tem até o serviço Aurora Wake up Call. Eu teria saído de lá um pouco frustrada se já não tivesse visto a aurora em Fairbanks.

Hospede-se no mesmo hotel que eu: o maravilhoso Alyeska Resort. Se os artigos sobre o Alaska estão ajudando no planejamento da sua viagem, clique aqui, reserve o Alyeska pelo booking.com e nos ajude a manter o Asas!

 

Alaska Wildlife Conservation Center: conhecendo a vida selvagem local

Seguindo estrada, visitei o Alaska Wildlife Conservation Center, um parque que reúne toda a fauna local, resgatada e reabilitada. Dentro os ilustres habitantes encontrei os alces machos que são IMENSOS, ursos, lobos e os caribus. Se você for ao Alaska Conservation Center de carro, poderá dirigir por dentro do parque e ir encostando nos locais apropriados, próximos dos cercados de cada animal. Fiquei 40 minutos no parque pq fui direto nos animais que eu queria ver e estava sozinha, mas o tempo recomendando é de 1h30 a 2h.

 


O cruzeiro mais barato do Alaska: Portage Glaciar Cruise

Pertinho dali está o acesso a Portage. As estradas da região são bem sinalizadas e até aqui o Google Maps funciona muito bem. Ele me levou até o centro de visitantes local onde comprei com 2 minutos de antecedência um ticket para Portage Glaciar Cruise: um passeio de barco pelo Portage Lake que culmina na geleira de mesmo nome. O passeio é interessante e explicativo. Impressionante observar pela exibição no interior do barco, o quanto a geleira vem assustadoramente recuando ao longo do século.

Para quem quer ver de perto uma geleira esse é o passeio disparadamente mais barato de todos.

Prince William Sound: as melhores geleiras

Saindo de Portage é possível seguir pela mesma estrada até Wittier de onde partem outros cruzeiros para a região que concentra o maior número de geleiras, Prince William Sound. Os passeios duram o dia inteiro e nelas frequentemente é possível observar os blocos de gelo se desprendendo e formando os icebergs que flutuam no mar. Eu não fui até Wittier por que optei por outro cruzeiro no dia anterior. Então saiba que para visitar Prince William Sound terá que dedicar um dia inteiro para isso.

 

 

Seward, a cidade costeira perto do Golfo do Alasca

Dirigindo sentindo Seward, a enseada Turnagaim Arm vai dando lugar às montanhas da Floresta Nacional Chugach, o sinal do celular e do GPS se perdem por mais de meia hora, as placas se tornam esparsas e no meu caso, sozinha, o frio na barriga aumentou bastante ao não cruzar com quase nenhuma civilização.  Por isso é bom estar com mapas impressos e muito atento às placas. Cheguei sem percalços até a última cidade do continente, a costeira Seward, em uma das faces da Península do Kenai.

Seward é uma cidade pequena com ares de velho oeste. Diria que é quase um vilarejo de tão pequena. É nela, contudo, que os grandes cruzeiros que chegam ao Alaska ancoram. E é lá também a estação final da rota cênica de trem da Alaska Railroad.

Conhecendo o aquário e centro de reabilitação Alaska Sea Life Center

Madruguei e cheguei em Seward às 10h da manhã. Aproveitei para dar um giro na minúscula cidade e visitei o Alaska Sea Life Center: outro centro de reabilitação para animais marinhos. Trata-se de um lugar pequeno com poucas espécies, mas muita informação. Em uma hora já tinha rodado o local e acompanhado a alimentação de um bebe de leão marinho recém-chegado.

 

::De Fairbanks a Anchorage no Trem Cênico do Alaska::

Parque Kenai Fjords: o safári marinho do Alasca

O mini cruzeiro pelo Parque Nacional Kenai Fjords foi a minha escolha combinada de geleira com safári marinho, e ele parte de Seward.

É um passeio de dia inteiro e por isso não dá para ir parando na Seward Highway  na ida; e na volta, já no final da tarde, também não sobra muito o que fazer não.

De Anchorage a Seward são duas horas e meia, quase 200 km, de estrada muito boa e cênica e por isso mesmo nem se percebe o tempo passar. Já de Girdwood até lá , dá em torno de uma hora e quarenta.

Muita gente pernoita em Seward para aproveitar e fazer uma caminhada até uma das geleiras acessíveis de carro, a Exit Glaciar. Pode ser uma boa ideia para quem não quiser dirigir mais de 300 km em um dia. Mas eu tava muito de boa!

 

O mini cruzeiro pelo Parque Nacional Kenai Fjords é um passeio lindo é muito mais impressionante que o  Portage Glaciar. Por isso mesmo, bem mais caro.

Com tempo bom ou não, achei que valeu muito a pena navegar pelos fjords e ir até bem perto de uma geleira colossal, sem contar a oportunidade de observar baleias, golfinhos, focas, lontras e águias. Eu não podia deixar o Alaska sem isso! E vc?

 

Roteiro para copiar

Dia 1: Anchorage – Portage

  • Beluga Point
  • Alaska Conservation Center
  • Portage Glaciar Cruise
  • Gondola Aerial Tram
  • Pernoite Alyeska Resort

Dia 2: Girdwood – Whittier –  Seward

  • Cruzeiro em Prince William Sound
  • Pernoite Seward

Dia 3: Seward – Anchorage

  • Alaska Sea Life Center
  • Cruzeiro e safári marinho em Kenai Fjords
  • Seward Highway até Anchorage

 

Road Trip: mulher, sozinha, no Alasca

Alaska no verão: mini cruzeiro pelo Parque Nacional Kenai Fjords

De Fairbanks a Anchorage no Trem Cênico do Alaska

Guia para ver a Aurora Boreal em Fairbanks no Alaska

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s